sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Tudo o que você esqueceu que eu já tinha avisado

"Se a gente for lembrar que no começo eu já tinha avisado?
Não, tudo bem, não me arrependo de ter tentado.
Mas já parou pra ler tudo que te escrevi?
Prestou atenção em cada soneto que eu lhe fiz?
Nunca falei de amor por sentir o que era
Sempre deixei claro que nunca o tivera.
Sim, eu quis tentar
Guardei o melhor que pude para lhe dar.
Não dei, não floresceu
Antes mesmo de nascer teve que morrer.
Mas dai você me olhar com tanta raiva no olhar
E esquecer de tudo que viveu?
Não há justiça em ser quem você é,
Ou talvez haja justiça em tentar se perder de quem és
Se isso lhe aproxima do outro do jeito que você sabe que precisa.
Do jeito que você sabe que quer.
Mas a gente se culpa
Porque não há desculpa melhor que essa;
A gente joga a culpa na vida porque ela não vem escrita
Num roteiro de um cineasta qualquer.
E a gente de figuração passa a ser o centro das atenções
E quem é que iria saber lidar?
Trocaria de papel com você, só pra você saber
Como é difícil não saber amar
E até onde isso ainda vai me levar."

2 comentários: